≡ Menu

O Que É Ser Realmente Persuasivo

o-que-e-ser-persuasivo

A capacidade de convencer, fazer as pessoas ter comportamentos através de argumentação, de passar credibilidade e toda forma de “manipulação” ou “convencimento” é extremamente útil no dia a dia.

Desde o flerte fazer a garota se sentir bem com você pra ir pra sua casa por exemplo, até no trabalho, fazendo o cliente comprar um produto, até mesmo com os amigos, ao argumentar pra conseguir um favor. Uma pessoa persuasiva se sobressai de diversas formas em diversos contextos sociais.

Como essa é uma capacidade que todo homem deve possuir então nesse artigo será abordado exatamente o que é ser persuasivo e o que fazer para ser um homem com habilidades de persuasão.

O que é um homem persuasivo

Persuasão, por definição, seria a uma estratégia de comunicação que consiste em utilizar recursos lógicos, racionais, simbólicos ou emocionais, pra conduzir uma pessoa a aceitar uma ideia, atitude, ou exercer um comportamento.

Os argumentos podem ser reais ou falsos, as ações podem ser verbais ou não verbais. O importante é que alcance seu objetivo.

Para tanto, pode-se fazer uso de prova, dialética e linguagem emocional e linguagem corporal, fazendo os valores da pessoa pesar, criar sensação de perda, urgência ou qualquer outra sensação necessária transmitir em um determinado momento.

Então aqui já vemos a diferença de uma pessoa que tenta convencer levianamente e um persuasivo.

O que o faz levianamente, apenas tenta expor argumentos lógicos, sem se preocupar com as particularidades da pessoa, e não se atenta as nuances da linguagem corporal ou da linguagem falada, essa pessoa apenas expõe e espera que faça sentido pra pessoa e outra mude ideia pela razão.

O persuasivo vai se atentar a linguagem corporal, as particularidades daquela pessoa, vai fazer uso da emoção da pessoa contra ela, ter uma estratégia traçada, vai usar recursos como dialética, leitura fria, espelhamento, técnicas de filosofia pra achar falhas em argumentos, vai usar os valores da pessoa, vai se atentar a fala dela pra pegar dicas nas entrelinhas.

Características de um homem persuasivo

Linguagem corporal adequada: principalmente em energia fria e não reatividade.

Voz: Lenta, calma, potente.

Valor/autoridade: Se você tem valor social, confiança da pessoa, conforto, credibilidade de conhecimento, etc.

Olhar e gestações: Olhar nos olhos usa gestos de ênfase, reage e pensa rápido, fala com confiança, etc.

Congruência: Você se veste e age em conformidade com o que diz. Inclusive tem provas a disposição.

Usar espelhamento com frequência: Se você lembra de espelhar e causar rapport, as pessoas se sentem mais confortáveis com você.

Empatia: Ele se põe no seu lugar sempre, e de forma alguma vai contra suas crenças e valores, ele acha brechas dentro da sua perspectiva pra impor o argumento.

Em questão de linguagem não verbal, não se difere muito de como você agiria num flerte.

Mas quero que entenda, não é que a pessoa seja persuasiva, ela usa técnicas de persuasão.

O que ocorre é que você pode se tornar tão bom em persuadir, que pode usar isso 24h sem perceber. Mas não são características da pessoa, é uma técnica que ela usa como hábito.

Como expor ideias e persuadir pessoas

Os primeiros 3 segundos de que começa sua argumentação faz a pessoa ter uma avaliação previa através da visão pois chamou a atenção da pessoa.

Nesses 3 segundos, linguagem corporal, seu nível de confiança, timbre e velocidade da voz, olhar, aparência e as palavras escolhidas serão avaliadas. Então tenha tudo de forma congruente e passando confiança.

A forma certa de fazer isso depende do contexto e deve ser intuitivo.

Quando as pessoas falam sobre o que gostam, o que tem afeto, quando você a espelha, quando consegue escalar toques, quando tenta compreender o lado da pessoa, tem empatia e fala pelos olhos da pessoa, você está gerando conforto e credibilidade.

Quase o mesmo conforto do flerte. Então se quiser convencer alguém de algo, crie conforto, empatia, e tudo que foi citado nas últimas frases.

Tente extrair e produzir o máximo de memórias afetivas e informações da pessoa, depois argumente pelos olhos dela.

Por exemplo, se está vendendo um travesseiro para um estudante de engenharia (é óbvio, é interessante perguntar o que ele faz). Uma estratégia boa seria perguntar como vai a faculdade ou se é cansativo.

Se ele disser que é difícil, que é cansativo, você poderia apresentar depois o produto dizendo que entende o quão difícil é, mas se ele comprasse poderia deixar o cabeça no macio travesseiro a noite, tirar um cochilo gostoso e acordar no outro dia renovado.

Falou do cansaço dele, e você criou nessa fala a sensação de relaxante, você fez ele visualizar uma vantagem a partir a própria perspectiva. Você mostrou o que ele ganharia na opção de comprar o travesseiro. E ele sentiu isso.

É prudente também construir falas que causem emoções e que favoreçam o seu argumento.

Por exemplo, se a garota está resistindo a avançar mais sexualmente, você poderia dizer “Você pode ir agora pra casa, mas depois provavelmente vai pensar como seria se tivesse ficado, e ficaria pensando nesse encontro que aconteceu e nuca se realizou. Mas se ficar comigo essa noite, eu poderia te dar as melhores sensações (e aqui deslizar os dedos pela face), prazer (olhando pra boca), mas você só vai descobrir se você se entregar pra mim” (e então beijar).

Perceba como todo um cenário foi criado, onde ela sente arrependimento caso fosse embora, mas visualiza e sente na imaginação prazer e afeto se ficar. É lógico que o “vai sentir prazer se você entregar” seguido de um beijo vai fazer ela querer continuar.

Observe a escolha de palavras das pessoas, se ao ir falar numa praia ela diz que gosta do barulho das ondas, do som das gaivotas, ela tem uma grande tendência a ter afeto pelo som. Se ela cita o por do sol, o reflexo das águas, o azul do mar, ela tem afeto pela visão.

Ao usar a fala emocional, crie essa sensação a partir dos sentidos favoritos dela. É claro que você pode usar mais de um. Adeque seu vocabulário para refletir as palavras que correspondem ao sentido favorito da pessoa.

A pessoa tem palavras favoritas, que marcam o vocabulário, o estilo de falar da pessoa. Observe como a pessoa fala, gírias, expressões, gestos, etc. Incremente isso no seu comportamento, é um espelhamento mais avançado.

Você também pode utilizar argumentos de autoridade com pessoas menos experientes. Tenha em mente que essa técnica pode fazer a pessoa se sentir acuada, pois elas não usam a lógica para ganhar o debate, mas autoridade.

É útil pra quando precisa convencer alguém de algo, sem se importar como a pessoa vai sentir sobre isso mais tarde.

Além disso, uma pessoa que conhece a técnica vai te ver com péssimos olhos, pois sabe que está usando um truque baixo.

Use os valores, gostos, a forma que a pessoa se sente ambiente, etc. Tudo a seu favor, pra isso avalie de tudo na pessoa, linguagem corporal, falas, detalhes no estilo, escaneie a pessoa completamente.

Se a pessoa age de forma apressada, talvez antecipar que não vai demorar é uma boa forma de começar. Se é uma garota que está flertando e ela fala pouco olhando ao redor, talvez levar ela pra um lugar mais tranquilo seja o ideal.

Se a pessoa está argumentando para com sua fé, vai precisar de argumentos dentro da fé da pessoa, se é ciência vai ter que usar argumentar dentro dos linhas que ela fala.

Se são valores, ache brechas. Por exemplo, se uma garota está receosa de estar em sua casa sendo que ela tem namorado, mas você percebe que o tato social dela não é bom, você poderia falar que outras amigas suas faziam isso, não tem nada haver. Isso faria ela se sentir mais tranquila e aliviar o peso na consciência.

Se ela está receosa de ir pra sua casa pois acabou de te conhecer e ela não quer se sentir fácil indo direto pro sexo, você poderia dizer que vão ver um filme.

Isso faz ela sentir que não foi contra seus valores. Afinal por mais que saiba que foi pra sexo no fundo, pra todos os efeitos ela foi ver um filme.

Coerência e coesão

Observe se ao ligar argumentos, você os apresenta de forma e ordem que a pessoa entenda. As partes primeiro, pra depois a presentar o todo. O simples pra depois o complexo.

Mostre sua linha de raciocínio e como chegou a sua conclusão a fim de que a pessoa acompanhe todo o processo. Mas perceba que essa é uma forma de argumentação baseada na lógica, se tiver uma falha no seu pensamento a pessoa percebe.

Quando falamos em persuadir uma pessoa, estamos falando em técnicas baixas, que usam a emoção, as sensações, os valores da pessoa pra que a dinâmica psicológica dela faça ele tender a aceitar.

Apresentar os argumentos para que a lógica e a razão façam aquilo fazer sentido, estamos falando de convencer.

Quem não tenta ser persuasivo geralmente tenta convencer pela lógica. Mas alguém que é persuasivo pode usar a lógica como uma ferramenta. Como observou, alguém persuasivo tenta soar lógico, mas não precisa ser lógico pra convencer.

Renato Marques

Entendi, mas o que eu faço agora?

Aprendi da maneira mais difícil que mesmo após ter entendido tudo o que está aqui, ainda sim é importante trabalhar o processo de sedução desde o inicio para ter sucesso com as mulheres.

Existem cursos presenciais de ótima qualidade mas que infelizmente possuem preços nem um pouco acessíveis, e portanto muitos homens que precisam desse conhecimento não vão poder ter acesso.

Como sei que é fundamental para ter sucesso com as mulheres aprender tudo sobre atração e sedução, digo por experiência própria que o curso do Bruno consegue te ensinar tudo o que você precisa saber para fazer qualquer mulher sentir fortes desejos por você.

Você vai perceber que os resultados do curso completo são bem mais satisfatórios do que aplicar uma única técnica por vez.

exclusivo