≡ Menu

Como Dominar a Abordagem Direta e Indireta

querendo-abordar-mulher

Talvez você já tenha ouvido falar sobre abordagem direta e indireta, porém ainda não esteja ciente da dinâmica entre cada uma delas.

Uso de uma abordagem direta e uma abordagem indireta pode variar conforme a situação e a sua personalidade, por isso é necessário entender os dois tipos de abordagem para se adequar a diferentes situações.

Neste artigo pretendo explorar com mais detalhes os dois tipos de abordagens para você saber utilizar no flerte, abordagem direta e indireta.

A abordagem indireta

Ele pauta na ideia de apenas conseguir uma brecha (abertura) como em uma conversa casual. E uma vez conseguido essa brecha, se cria ligação emocional e espelhamento por linguagem corporal, enquanto não se demonstra interesse direto na garota (alias, demonstra até desinteresse com as ironias) ao mesmo tempo em que ativa os mecanismos de atração pelos seus comportamentos e fala.

Chegando ao cenário onde ela tem interesse em você, mas até então você “não tinha interesse”.

Pra só então quando a garota começar investir, você gerar conforto e demonstrar interesse recíproco e seguir pro clima sexual.

A partir do flerte indireto é possível teorizar como funcionam relacionamentos, as demais relações humanas e é o mais preciso pra evolução das habilidades social do homem, pois se bem treinado, pode lidar com uma quantidade maior de variáveis e situações.

Abordagem direta

A estratégia do flerte direto é quase oposta. Você vai tentar ativar a maior quantidade de mecanismos de atração no menor tempo possível (dos 3 primeiros segundos de conversa até suas três primeiras frases), e já no início demonstrar seu interesse.

Jogando na cara que está interessado nela, ela vai ter que tomar uma posição diante do que sabe (os mecanismos que você ativou).

Assim força uma boa imagem sua (pois, ela vai ter que pensar se esta ou não atraída naquele exato momento).

Ela vai ficar atraída, interessada e curiosa (pois é o que você produziu). Então ela vai jogar uma enxurrada de testes pra desbancar sua confiança. Se passar, ganhou o interesse dela ali mesmo.

Para teorizar, imaginemos que você é musculoso, bonito, tem uma senhora barba, e usa roupas estilosas (tem cabelo grande, piercing e usa roupas de couro). Apenas pela aparência já ativa vigor (músculo e barba), beleza, sensualidade (pelos piercing), roupas (estilo).

Você vê uma garota, vai até ela com confiança (e aqui já ajeita sua linguagem corporal, mais um valor atrativo), na hora de falar, você projeta bem sua foz, ela sai grave, potente, mas lenta e educada (mais um valor, energia fria). Você demonstra seu interesse logo de cara com um belo sorriso safado.

A abordagem deve ser propositalmente ousada, pra passar confiança como valor principal.

Você pode levantar a mão ou parar ela no caminho e dizer “Hey, pare um instante” quando ela perguntar o que foi, diga: “Te achei interessante, então vamos nos conhecer”.

Mais ousado ainda “Te achei tão sexy que decidi te conhecer” (nunca esqueça o sorriso e pelo menos uma técnica de olhares)

Em festas poderia ser: “Quero te faz duas perguntas, 1 – Tem namorado?” (resposta), “2 – Me acha atraente?” se resposta for sim ou talvez diga “Você então não tem nenhum motivo para não me beijar?” (já diga se aproximando pra um beijo).

Após isso é vai ser puro instinto. Conversar de forma fluída. Reagir aos testes dela.

Colocar os mecanismos de atração e uso do conforto, e até mesmo aspectos sexuais da sedução todos bagunçados na conversa se misturando. Mas acima de tudo, saber se posicionar.

Aqui diferente do flerte indireto, você demonstrou atração de cara. Então o que você quer agora, é passar a ideia de “avaliação”. Você vai falar e agir como se quisesse ver se ela é boa o suficiente pra você. Mas não seja egocêntrico, é algo mais sutil.

A chamada “qualificação”. Um exemplo seria perguntar, “Então, me fale algo interessante sobre você” ou “me diz ai sua maior aventura”. Fazendo isso você estar forçando ela investir, ela está se qualificando pra você enquanto você se mantêm numa posição de investigar, em vez de agradar.

Também pode fazer empurrar e puxar e outras técnicas que faria no flerte indireto.

Percebe as nuances do equilíbrio de poderes? Está mantendo ela te seguindo, a atração esta sendo gerada a partir disso.

Se você agir assim, instintivamente ela vai te criticar (os testes). Que obrigatoriamente você tem que saber lidar no improviso se usar flerte direto.

Ela pode dizer coisas como “Você é estranho” e você dizer “Acho que está atraída por mim e não percebe” ou “Você se acha” e você responde “haha, só faço meu próprio tipo” ou “prefiro chamar de autoconfiança”.

Tenha certeza, que após vir uma demonstração de valor forte, vem um teste. Se fizer com frequência, verá que elas são tão previsíveis que você já vai saber o que ela vai falar antes quando vocês abre o flerte. Bem como seria qual possível reação dela a cada possível resposta sua.

E quando achar que gerou atração o suficiente pode criar clima sexual igual no indireto. Mas como aqui foi direto desde o início tem que manter o personagem.

Algo como “Ótimo, já conversamos o suficiente, agora vamos pro próximo passo” (e avança pro beijo. Lembrando que espelhamento e escalação de toques é obrigatório aqui também).

Características de cada um

Indireto.

– Bom pra abordar grupos e garotas sozinhas.

– Flertes longos e demorados. Pode ter poucos por noite.

– Mais precisos e com maior taxa de acerto se aplicado certo.

– O domínio permite produzir relacionamentos mais concretos e gerar sentimentos duradouros.

– Maior quantidade de coisas pra dominar (mais complexo), o que permite mais crescimento pessoal.

– Ideal pra iniciantes, por precisar de quantidade menor de coragem, além de poder aprender uma etapa por vez.

– Foras menos dramáticos.

– Permite enriquecer mais seu arsenal de técnicas.

– É quase impossível de ser aplicados em locais que exigem atitude rápida como boates ou que tenha muito barulho.

– Bom pra ser usado em locais com publico por ser mais discreto (como faculdades).

Direto.

– Abordagens exigem mais coragem.

– Foras mais intensos.

– Permite abordar uma grande quantidade de mulheres por dia

– Dá pra conseguir beijo e sexo mais rápido.

– Vai levar maior quantidade de foras por ser mais impreciso e dominar menos as variáveis (a vantagem está em quantidade de flertes em vez de qualidade/precisão).

– Bom para pessoas corajosas, não combina com os tímidos ou iniciantes.

– Exige habilidade de improviso, tato social e aplicação simultânea de técnicas como linguagem corporal e fala (o que é praticamente instintivo, não dá pra aprender por texto, apenas na prática).

– Ideal pra garotas sozinhas.

– Maior dificuldade de flertar em grupo ou locais movimentados.

– Perfeito para boates e festas (onde exige atitude rápida)

– Ajuda a treinar a sedução, já que você chega no beijo mais rápido

– É aconselhável ir pro flerte direto só depois de ter dominado o indireto até a parte do clima.

– Não produz sentimentos profundos a princípio (conforto é gerado depois do beijo ou sexo). O que pode dificultar se o objetivo for namorar com a garota.

– Não pode ser aplicado em relacionamentos.

Como pode ver, há pós e contras em ambos. Escolha o que preferir. Mas saiba de antemão, há pouco no que estudar referente ao direto. Por ele ser muito mais sobre improviso e instinto.

Renato Marques
Últimos posts por Renato Marques (exibir todos)

Entendi, mas o que eu faço agora?

Aprendi da maneira mais difícil que mesmo após ter entendido tudo o que está aqui, ainda sim é importante trabalhar o processo de sedução desde o inicio para ter sucesso com as mulheres.

Existem cursos presenciais de ótima qualidade mas que infelizmente possuem preços nem um pouco acessíveis, e portanto muitos homens que precisam desse conhecimento não vão poder ter acesso.

Como sei que é fundamental para ter sucesso com as mulheres aprender tudo sobre atração e sedução, digo por experiência própria que o curso do Bruno consegue te ensinar tudo o que você precisa saber para fazer qualquer mulher sentir fortes desejos por você.

Você vai perceber que os resultados do curso completo são bem mais satisfatórios do que aplicar uma única técnica por vez.

exclusivo